Sinecarga
Filiado a UGT
Novo Horário de Atendimento: De 2ª a 5ª feira das 8:00 às 17:00; 6ª feira das 8:00 às 12:00
Notícias

Sindicalista prevê fim das atividades do INSS, caso PLOA não seja revisto

Sindicalista prevê fim das atividades do INSS, caso PLOA não seja revistoPublicada - 26/03/2021

Caso o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2021 seja aprovado pelo Congresso Nacional sem a reformulação do orçamento do INSS o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) corre sério risco de extinção. A conclusão é do presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos da União Geral dos Trabalhadores (Sindiapi-UGT) e membro do Conselho Nacional da Previdência Social (CNPS), Natal Leo.


Com a aprovação do texto original do PLOA/2021, o sindicalista ainda aponta consequências preocupantes para o trabalhador da ativa, como o funcionamento das agências do INSS e da Central de Atendimento pelo telefone 135 até agosto de 2021, assim como a apuração de irregularidades nas aposentadorias, que ficará comprometida a partir de agosto 2021, e a reabilitação dos segurados, que praticamente deixarão de atuar após julho de 2021.
Natal Leo também inclui o procedimento de redução das filas de atendimento como outro serviço que será afetado, a suspensão do atendimento virtual, danos no sistema de arrecadação operados pela DATAPREV e consequente impossibilidade da aplicação de melhorias tecnológicas.


CORTES COMPROMETEM ATENDIMENTO


O Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2021 indica a estimativa da receita e a fixação de quanto pode ser gasto, apresentando a política econômica e financeira e o programa de trabalho do governo. Até que ela seja aprovada, o governo precisa fazer um controle de gastos, justamente em um momento em que a pandemia ainda não foi superada, o que promete ser um desafio.
Para Natal Leo, “É preciso mobilização para conter sucateamento da Previdência, já que os cortes orçamentários para 2021 devem provocar queda na qualidade dos serviços e prejuízos aos segurados e aposentados do INSS. O presidente do Sindiapi-UGT chamou a atenção para os cortes do orçamento de 35%, em reunião virtual realizada pelo CNPS.


COMISSÃO MISTA
- A lei orçamentária deste ano ainda deve ser analisada pela Comissão Mista Orçamentária (CMO), presidida pela deputada Flávia Arruda (PL/DF), e instalada para analisar o projeto antes do plenário. O Congresso Nacional deve votar o Orçamento de 2021 até 24 de março, de acordo com cronograma definido pelo Legislativo, em 10/02.


Renato Ilha, jornalista (Fenaj 10.300)